· 

Dicas para empreendedores: Startups fracassam e muito!

Dicas para empreendedores, startups falham!
Dicas para empreendedores, startups falham! Inovação é hardcore!

Empresas de sucesso em inovação hoje em dia, como Dropbox, Netflix, Facebook, Uber, Airbnb, fracassaram muito antes de serem as gigantes que são hoje. As Startups são empresas jovens com propostas inovadoras de impacto, oferecendo serviços que as pessoas amam, startups não são uma miniatura de grande empresa, mas para se chegar a grande aceitação do mercado, elas sofrem bastante no início, com sucessivos fracassos. Fácil é ter ideias inovadoras, mas validar, levar adiante exige muito esforço. Eis alguns motivos do porque muitas startups fracassam.

 

 

Motivo 1: Problemas de mercado

 

Uma das principais razões pelas quais as startups falham, é que elas enfrentam o problema de terem pouco ou nenhum mercado para o produto que construíram. Aqui estão alguns problemas comuns:

 

Não há uma proposta de valor suficientemente convincente, ou evento convincente, para fazer com que o comprador realmente se comprometa a adquirir o produto ou serviço. Lembre-se tudo começa pensando nas necessidades do usuário final. Isso faz parte da experiência do usuário, que em muitos casos pode ser o cliente ideal. Existem ferramentas para isso como Personas, o famoso Canvas e Business plan. Outro fator, não é feita pesquisa nenhuma de mercado, consequentemente o tamanho do mercado de pessoas que sofrem e tem fundos simplesmente não é o ideal e grande o suficiente para aquisição ou compra.

 

Motivo 2: Falha do Modelo de Negócio

 

Conforme descrito na introdução da seção Modelos de negócios, depois de passar o tempo com diversas startups, percebi que uma das causas mais comuns de falha é que os empresários são muito otimistas sobre o quão fácil será adquirir clientes. Eles assumem que, porque eles vão construir um site, produto ou serviço interessante, que os clientes irão percorrer um caminho para a sua porta. Isso pode acontecer com os primeiros clientes, mas depois disso, rapidamente se torna uma tarefa cara para atrair e conquistar clientes e, em muitos casos, o custo de aquisição do cliente (CAC) é realmente superior ao valor de vida desse cliente (LTV ).

 

A observação é de que você tem que ser capaz de adquirir seus clientes por menos dinheiro do que gerará. No entanto, apesar disso, vejo a grande maioria dos empresários que não prestaram atenção adequada para descobrir um custo realista de aquisição de clientes. Um grande número de planos de negócios que eu vejo como um capitalista de risco não tem pensado dado a esse número crítico, e enquanto trabalho com o empreendedor, muitas vezes eles começam a perceber que seu modelo de negócios pode não funcionar porque o CAC será maior que LTV.

 

A Essência de um Modelo de Negócio

 

Conforme descrito na introdução dos Modelos de Negócios, uma maneira simples de se concentrar no que importa em seu modelo de negócios é analisar estas duas questões:

 

Você pode encontrar uma maneira escalável de adquirir clientes?

Você pode então monetizar esses clientes em um nível significativamente maior do que seu custo de aquisição?

Pensar sobre coisas em termos tão simples pode ser muito útil. Existem duas "regras" em torno do modelo de negócios, que são regras menos difíceis e rápidas:

 

A "regra" CAC / LTV

 

A regra é extremamente simples:

 

O CAC deve ser inferior a LTV

CAC = custo de aquisição de um cliente 

LTV = Valor vitalício de um cliente

Para calcular o CAC, você deve assumir o custo total de suas funções de vendas e marketing (incluindo salários, programas de marketing, geração de leads, viagens, etc.) e dividi-lo pelo número de clientes que você fechou durante esse período de tempo. Assim, por exemplo, se o seu total de vendas e gastos de marketing no primeiro trimestre foi de US $ 1 milhão e você fechou 1000 clientes, seu custo médio para adquirir um cliente (CAC) é de US $ 1.000.

 

Para calcular a LTV, você vai ter que analisar a margem bruta associada ao cliente (total de todas as despesas de instalação, suporte e operações) ao longo da vida útil. Para empresas com taxas únicas, isso é bastante simples. Para as empresas que têm receita de assinatura recorrente, isso é calculado tomando a receita recorrente mensal e dividindo-a pela taxa mensal de churn (Churn significa cancelamento de contrato do cliente com seu serviço).

 

Muito importante sempre obter feedback da comunidade sobre suas experiências para testar esses números.

 

A Eficiência Capital "Regra"

 

 

Motivo 3: má equipe de gerenciamento

 

Um problema incrivelmente comum que faz com que as startups falhem é uma equipe de gerenciamento fraca. Eventos de pitchs, e apresentações de startups é o ringue dos sócios!! Incrível como sai tretas, ou se desfazem nesses momentos.

 

Eles são muitas vezes fracos em estratégia, criando um produto que ninguém quer comprar, pois não conseguiram fazer o trabalho suficiente para validar as idéias antes e durante o desenvolvimento. 

Geralmente, eles são fracos na execução, o que leva a problemas com o produto não sendo construído corretamente ou na hora, e a execução do mercado vai ser mal implementada.

 

Motivo 4: Peso do lado financeiro

 

Uma quarta maior razão pela qual as startups falham é porque ficaram sem dinheiro. Um trabalho fundamental do CEO é entender o quanto de dinheiro e se isso vai levar a empresa a um marco que pode levar a um financiamento bem-sucedido ou ao fluxo de caixa positivo.

 

O que freqüentemente dá errado e leva a uma empresa a ficar sem dinheiro, e não conseguiu levantar mais, é que a gerência não alcançou o próximo marco antes que o dinheiro acabasse. Muitas vezes ainda é possível levantar dinheiro, mas a avaliação será significativamente menor.

 

Quando tocar no Pedal do acelerador - ACELERAÇÃO DE STARTUPS

 

Um dos trabalhos mais importantes de um CEO é saber como regular o pedal do acelerador. Nos estágios iniciais de uma empresa, enquanto o produto está sendo desenvolvido e o modelo de negócios refinado, o pedal precisa ser definido de forma muito leve para economizar dinheiro. Não é conveniente contratar muitas pessoas de vendas e marketing se a empresa ainda estiver no processo de acabamento do produto até o ponto em que atenda às necessidades do mercado. Este é um erro muito comum e resultará em uma queima rápida e muita frustração.

 

No entanto, do outro lado desta moeda, chega um momento em que finalmente se torna aparente que o modelo de negócios foi comprovado, e esse é o momento em que o pedal do acelerador deve ser pressionado com força. Esta é a hora difícil para realizar a licença da empresa. registrar patente do produto. No Brasil é um processo ainda muito burocrático, mas esperemos que melhore.

 

Para os CEOs da primeira vez, saber como reagir quando atingem este ponto pode ser difícil. Até agora, eles guardaram cada centavo do dinheiro da empresa, e impediram os gastos. De repente, eles precisam dar uma reviravolta e começar a investir agressivamente à frente da receita. Isso pode envolver a contratação de várias pessoas de vendas por mês, ou gastar montantes consideráveis na SEM. Essa opção pode ser muito contra-intuitiva. Vale a pena nesse ponto investir no Marketing Digital e usar muito bem estratégias de SEO, mídias sociais, virals e Growth Hacking.

 

Motivo 5: Problemas com o produto

 

Outra razão pela qual as empresas falham é porque não conseguem desenvolver um produto que atenda às necessidades do mercado. Isso pode ser devido à execução simples. Ou pode ser um problema muito mais estratégico, o que é uma incapacidade de alcançar o ajuste do Produto / Mercado.

 

A maior parte do tempo, o primeiro produto que uma inicialização traz para o mercado não atenderá às necessidades do mercado. Nos melhores casos, levará algumas revisões para obter o produto / mercado certo. No pior dos casos, o produto estará fora da base, e uma reestruturação e RESTART completa é necessária. Se isso acontecer, é uma indicação clara de uma equipe que não fez o trabalho para sair e validar suas idéias com os clientes antes e durante o desenvolvimento.

 

Como exemplos de sucesso, gestores e startupeiros precisam entender o mercado, os desejos do consumidor, exercitar o Lean UX, ter essa visão de necessidade que ainda não existe, porque as coisas estão mudando em ritmo acelerado. Já parou para pensar que a BlockBuster faliu porque não quis inovar e criar um modelo de negócio de sucesso como hoje é a Netflix? E a famosa Kodak faliu imaginando que seus consumidores nunca deixariam de comprar seus filmes para mudar para o digital? Veja hoje como as pessoas compartilham e guardam suas fotos.  Drones já reconhecem faces, carros e caminhões autônomos estão prestes a serem efetivados, chatbots, robôs de resgate, é novidade que não dá pra acompanhar! Essa é a disrupção que estamos vivendo de tempos em tempos e tudo muda muito rápido. Tem que ser ninja pra aproveitar essas oportunidades, é possível sim conseguir seguir em frente com uma grande ideia que pode impactar o mundo! Sonhe alto, ofereça valor e não pense no dinheiro, pois o caminho é árduo.

Write a comment

Comments: 0